quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sobre e Para minha irmãzinha do coração...













Ela é uma mocinha...
e ela é um mulherão!
Ela ama caipirinha...
e ela gosta de feijão!  


Tem uma risada engraçada...
e às vezes não se controla!
É só dar uma pequena olhada
que ela até chora, deita e rola!  


Em todo filme ela dorme...
É difícil fazê-la assistir. 
E seja no que se transforme...
ela quer sempre ver alguém parir!  


Ela queria uma calça por mês!
e nem quer saber de jogar xadrez...
Ela não acredita em dinossauro...
e nem se interessa pelo "minotauro"...


É tão difícil ficar dela assim distante...
mas quando nos encontramos é radiante!
Na parede do quarto o papai dá uma leve porrada,
porque nosso papo sempre vara a madrugada!!! 


E quando eu penso nessa irmã que chora a toa...
fico feliz, pelo quanto a vida foi assim, tão boa
quando a fez nascer da mesma barriga de onde eu vim.
É... mas a gente podia ter balanceado no manequim...  


Agora chega dessa rima triste...
da irmã que em ser "poeta" ainda insiste!
E não se esqueça que cada vez que eu exclamo
é para reforçar que muito muito muito te amo!!! 








Obs.: mesmo com tanta atividade... estou morrendo de saudade! 
09 de abril de 2010

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Aos Amigos do CAPS Maria Boneca















Não um Adeus; um Até Logo



Em tempos de máscaras e samba
com papéis, tintas e pincéis...
entre luas e estrelas...
brilhos e loucura...

Aprendi a ser palhaça
e até saltitante boneca
cedendo, aos pulos e danças,
à avenida em nossa festa.

E, com os dias, fui a professora,
abóbora podre e altiva...
e sempre... a menina da poesia.

No canto do passarinho,
seja beija-flor ou patativa,
encontrei a pura simpatia...

E o olhar, sorriso ou abraço,
que, com a prática do coração,
aqui supera qualquer teoria!

A potência, a criação...
Liberdade, emoção...
É... isso foi mais que sedução...

Amor Real... e Eterna Paixão!






Amigos,

O tempo que passei com vocês
foi de inestimável valor...

Aqui, sinto que estive na melhor das escolas...
Ensinamentos de vida... para a vida...

E sentirei saudades...
aquela saudade doída...
mas que traduz o quanto os amei e amo.

Obrigada.

Por tudo, obrigada.

Obrigada além das palavras.

 __________________________________________________________

Fernanda de Lima Almada
07 de abril de 2010

sábado, 3 de abril de 2010

Go(s)ma de Mascar




















Quando olhei a prateleira farta
entre tantos que nem sei....
Todos aqueles em que nem reparei...

Este me querendo...
e eu desejando o outro:
Menta ou Morango?

Aquele me capturou
com o frescor anestesiador.

O êxtase...
Quando o despi por inteiro, sem pudor,
e passei a conhecer sua essência...
o cheiro... o ardor...

E na dança frenética
de língua, dentes, saliva e torpor...
Não sei ainda se mastiguei ou fui devorada...

Agora
continuando o movimento constante...
sem cor... sem sabor...
sem excitar...
Só faz doer esse maxi-lar.





Fernanda
02 de Abril de 2010
7:17h
_______________________________________________________
Obs.: Num ônibus parado... com o pneu furado...
e ouvindo: Burden _ Opeth