domingo, 27 de dezembro de 2009

Ter e Ser Razão


Imagem: Niklas Sundin
_______________________________________________


De seus demônios meus pensamentos nunca protegi
Acreditando na pureza do calor do abraço
e no banho em lágrimas engasgadas não tomado.

Falsa força...
de face em farsa...

Mantos e coroas... Mitos e encenações...
Ora! Células surgem e desaparecem
e a estrela cadente nada resolverá!

A necessidade mesquinha e impensada
apenas sentida, não analisada
recorre à criatividade e tende ao conforto hipócrita.

E enxergando a verdade através de quem cega
utilizando o doce e cruel instrumento de ilusão
compreendo sua dor, fel e solidão.

A informação obtida é assimilada.
A música ouvida, agora é apreciada.

Mas sob a terra faminta e fria
Ao aguardar vermes engolirem de si cada centímetro
Mortos não sonham, apenas dormem....
E eu, que (ainda) sinto o pulsar forte e corrente nas veias
Deveria contigo cessar minha verdade em devaneio?




Fernanda
01:02h



______________________________________________

Ouvindo: Final Resistance _ Dark Tranquillity

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Deserto Íntimo


















Os toques vis e efêmeros
agora eternos venenos
a melindrar dia após dia
o doce olhar que tudo dizia.


"E, no fim, quem é o igual?
Ah! Quem dera ser racional!"


Imersa no ruído da desilusão
Perdeu-se no tempo seu espaço
Cercada pelo silêncio da solidão
na realidade fadada ao fracasso.


Lenta-mente, de bloco em bloco
o Castelo dos Sonhos desmoronou...
o desejo do Coração despedaçou...


Amanhã ou depois... 
acabou...




Fernanda








__________________________________________________________


Ouvindo: Idle Blood _ Katatonia